domingo, 25 de abril de 2010

Avalon

A escuridão do mar noturno
Revela-me um sentimento profundo.
Nostalgia, minha companheira,
E a lembrança reencarnacionista.
As Visões que tenho num transe
Levam-me para outra vida.
Ela está debaixo das águas,
Porém, dentro do meu coração.
Terra distante de tempos remotos,
A névoa a deixou sob a escuridão.
Mar e areia se juntaram
Para enterrar meu tesouro.
Minhas lembranças da amada ilha
Valem mais do que ouro.
Sacerdotisas celebravam a vida
Em volta da fogueira,
Homenageavam a Grande Mãe e o Pai
Sob a luz da Lua Cheia.
Nos festivais de Beltane,
Quando os Deuses se juntam,
Abençoavam os campos
Para receber sua fartura.
Magos druidas compartilhavam
Com todos a sua sabedoria,
A magia do povo era sagrada
E a utilizavam em tudo na vida.
Os elementos e sua magia
Faziam parte do cotidiano
De todas as bruxas e bruxos
E sempre os estava ajudando.
Todos contemplavam a Natureza
E toda a bela e simples manifestação
Do sagrado poder divino
Que se apresenta através da emoção.
Imersa nos oceanos,
Protegida pelos seres das águas,
A terra que preenche minha alma
Está guardada, Avalon.

Um comentário:

Carina Prates © disse...

Da época em que eu era wiccana.

ShareThis